quinta-feira, outubro 09, 2008

AÇÃO JUDICIAL DE THOMAS RYAN - PARTE II

Os mais altos escalões, tanto em Londres quanto em Washington, recusaram-se a aceitar quaisquer responsabilidades pela perda do Titanic. Nenhuma indenização foi paga. Embora não estivessem de acordo com as exigências do Board of Trade, as passagens vendidas pela White Star Line foram acolhidas nos tribunais. Cada uma delas trazia, no verso, um aviso dos proprietários, que se negavam a arcar com perda ou prejuízo resultante de navegação negligente, causada pela companhia ou por seus empregados.

O caso de Thomas Ryan, pai de Patrick Ryan, uma das vítimas, contra a Oceanic Steam Navigation Co Ltd , também conhecida como White Star Line, baseou-se nas conclusões da Comissão de Inquérito. Os queixosos, a família de James Moran participou como litisconsorte, tiveram ganho de causa. A companhia apelou, mas a sentença do Superior Tribunal de Justiça foi mantida.

Titanic – O Naufrágio – Leo Marriott – Editora Record


Veja também:
http://titanicmomentos.blogspot.com/2005/12/processos-de-indenizaes.html

6 comentários:

Fabiana disse...

eu di novo :)
axo legal esses documentos de tribunal, seu blog eh mto SHOW
PARABENS!!!

Daniel disse...

ebaaaaa + um pra copiar
vc sempre fala nesse livro, vou acabar comprando :)
abçs Alê


PS: essa musica é show é D+

Mário disse...

ao menos se fez justiça. abraço

Jeff disse...

mto bom, parabens
dps vou querem essa musica pelo msn =)
um hiper-mega-ultra-super-abraço

Milward disse...

Uhuuu

Continuando... ;d

JEFFERSON disse...

DEMAIS ESSES DOCUMENTOS, E COMO DIZ NOSSO AMIGO LA, VOU ACABAR COMPRANDO ESSE LIVRO :p
PARABENS PELO BLOG
ABRAÇO