quinta-feira, dezembro 18, 2008

ARRIAMENTO DOS BOTES 01 A 10


O número total dos ocupantes dos botes supera o dos efetivos sobreviventes, devido às inúmeras mortes ocorridas durante a madrugada, das transferências no mar, de pessoas de um bote para outro, e informações desencontradas prestadas pelos próprios sobreviventes. Os botes dobráveis A e B, arrastados pelas ondas que invadiram o convés, foram ocupados já na água.


Cúter 01 – Estibordo – Hora: 01h10min
Comando: George Thomas Macdonald Symons
Homens: 10
Mulheres: 02
Crianças: 00

Cúter 02 – Bombordo – Hora: 01h45min
Comando: Joseph Groves Boxhall
Homens: 06
Mulheres: 15
Crianças: 04

Bote 03 – Estibordo – Hora: 01h00min
Comando: George Alfred Moore
Homens: 23
Mulheres: 24
Crianças: 01

Bote 04 – Bombordo – Hora: 01h55min
Comando: Walter John Perkis
Homens: 07
Mulheres: 26
Crianças: 07

Bote 05 – Estibordo – Hora: 00h55min
Comando: Herbert John Pitman
Homens: 15
Mulheres: 23
Crianças: 01

Bote 06 – Bombordo – Hora: 00h55min
Comando: Robert Hichens
Homens: 03
Mulheres: 24
Crianças: 00

Bote 07 – Estibordo – Hora: 00h45min
Comando: George Alfred Hogg
Homens: 16
Mulheres: 12
Crianças: 00

Bote 08 – Bombordo – Hora: 01h10min
Comando: Thomas William Jones
Homens: 04
Mulheres: 35
Crianças: 00

Bote 09 – Estibordo – Hora: 01h20min
Comando: Albert M. Haines
Homens: 16
Mulheres: 38
Crianças: 02

Bote 10 – Bombordo – Hora: 01h20min
Comando: Edward John Buley
Homens: 07
Mulheres: 42
Crianças: 05

7 comentários:

Rodrigo Aparecido Piller disse...

Ao ver estes números fico à imaginar como terá sido descer e enfrentar o mar à escuras num cenário que em primeira hora era esfuziante de luzes (as do navio e as das estrelas)e que minuto à minuto foi se transformando: primeiro música, depois correria, pânico e, por fim, escuridão gritos e a agonia final...

Enfrentar o mar e a noite de 15 de abril sob um frio congelante e a brutal sinfonia de horror traduzida em gritos de angústia.

O raiar do dia e a visão do Carpathia terá sido um feliz e doloroso alento às almas aturdidas pela visão do trágico final de um acidente.

Amauri disse...

Fico imaginando ... o que são aqueles pequenos botes para a imensidão do oceano?!
Qualquer onda mais forte e "timbum" ...

=']

LiLa disse...

nossa imagina eles devian ta morrendo de frio
e de fome

mais eu acho q valeu ter visto aquele grandioso navio

ta muito legal

onde vc consegue isso?

bjks

Mário disse...

"Os botes dobráveis A e B, arrastados pelas ondas que invadiram o convés, foram ocupados já na água." Pensei muito nesta frase, repare que haviam 20 botes para serem descidos e estes dois ultimos foram um desastre provando que seria dificil na posiçãoo em que se achavam colocados. Se pensarmos no tempo que o navio demorou a afundar, não havia sem dúvida alguma tempo para encher os botes todos com a carga máxima de pessoas e faze-los descer em duas horas e quarenta minutos! Penso assim que se eles tivessem tido essa preocupação uma boa parte dos botes seriam cheios já na água ou até indo junto com o navio para o fundo presos nos cabos. A não ser que tivessem feito aquele exercício qe deveria ter sido feito no domingo de tarde.

bernardo disse...

legal, nunca tinha visto deste geito a relação dos botes, vou aguardar o restante
parabens capitão, sempre inovando
\o/

Tommy disse...

gostei do post fikou legal a relação discriminada, parabens my captain

Daniel disse...

legal Alencar essa separação nao tinha visto ainda, parabens