quinta-feira, novembro 19, 2009

DIÁRIO DE BORDO – PARTE III


Falco, Delemotte e eu decidimos fazer uma nova imersão no interior do Britannic. Descemos com cautela, levando o peso extra dos tanques adicionais e uma grande curiosidade por descobrir a causa do naufrágio.

Ao atingirmos a parte superior do navio, verifiquei que o medidor de profundidade registrava 109 m. Mais abaixo, junto ao fundo do mar, marcava 126 m. Perto de uma das aberturas do casco encontramos vários pedaços de carvão espalhados.

Concluímos que o que causou a primeira explosão relatada pelos sobreviventes do naufrágio foi uma mina situada a pouca profundidade. A segunda explosão teria sido produzida no interior do navio, possivelmente provocada pela rápida ignição das pequenas partículas de carvão que se encontravam ao redor das diversas caldeiras.

A senhora Mitchell decidiu acompanhar um dos mergulhadores em uma imersão com o minissubmarino para ver o Britannic com os seus próprios olhos. Sem dúvida, foi um grande ato de coragem da sua parte. Desceram lentamente até a parte superior do casco, onde puderam contemplar a formidável fauna e flora marinha, que passou a utilizar o Britannic como substrato de fixação, refúgio ou morada. Algas, esponjas, peixes-pedra e lagostas são agora alguns de seus moradores.

De volta ao Calypso, a senhora Mitchell foi recebida com uma efusiva salva de palmas. No dia seguinte, ao nos despedirmos dela, recordamos a sua proeza. Sem dúvida, foi um dos visitantes mais ilustres que o Calypso já teve.



Livro - A Grande Aventura de Cousteau
Volume 29 - O Enigma do Britannic
1997, Ediciones Altaya, S.A
Página 28

5 comentários:

Tommy disse...

Eu já vi este doc há muito tempo, é muito bom, poderia ter em DVD.
Ótimo post capitão =)

Mário disse...

gostei do novo visual do blog, ta muito bom parabéns!

Luiz Felipe disse...

gostei deste diario de bordo referente ao descobrimento, o doc deve ser MARA

Andre disse...

legal esse diario do cousteau

parabens

:)

fabiana disse...

Adorei ♥
bjs :*