sábado, setembro 02, 2006

WILDE – SEGUNDO-CAPITÃO

Henry Tingle Wilde nascera em Liverpool e residia na periferia daquela cidade portuária. Possuía o título de capitão de longas distâncias e, graças a sua capacidade e à experiência adquirida em navios de vela, gozava de grande consideração na White Star Line. Era um homem de temperamento forte, tinha olhos claros e rosto expressivo, sua altura era superior à média e de seu físico, muito bem preparado, emanava uma sensação de segurança e um notável autocontrole. Wilde pertencia à elite da Marinha Mercante Britânica, respeitada em todo o mundo. Justamente por essa razão, era um oficial disputado pelos capitães do Olympic e do Titanic, os dois melhores navios do mundo. De acordo com o regulamento, além do capitão, o segundo capitão era também responsável pela navegação e pela segurança do navio, tinha a obrigação de advertir sobre um possível perigo e de comunicar qualquer tipo de dificuldade a seu superior; sua responsabilidade cessaria apenas depois do cumprimento dessas tarefas. Seu contrato com a empresa determinava um salário correspondente a um quarto do salário do capitão. Aparentemente, não havia dúvidas sobre a preferência de Wilde; entretanto, o segundo capitão se recusou a embarcar no Olympic. Em vez de zarpar para Nova York no dia 3 de abril ao lado do capitão Haddock, preferiu esperar o pedido direto por parte do capitão Smith e aceitar a proposta da companhia. Conseguiu transferir para as 6 h da manhã do dia seguinte, o próprio dia da partida, a data, anteriormente fixada em 9 de abril, em que deveria se deslocar até seu novo destino. Embora a ordem recebida não fosse irrevogável, a nova missão fora-lhe apresentada pelos diretores da companhia como um aumento de prestígio, a obtenção de mais um grau para, em um futuro próximo, vir a ser capitão de um navio de tonelagem menor.
-
Curiosamente, seu sentimento era de intranqüilidade. Contrariando a lógica, o Titanic não lhe fazia sentir-se à vontade. Esses motivos levaram-no a procurar seus amigos para discutir sua situação e pedir-lhes conselhos porque falando sobre o assunto talvez suas idéias se tornassem mais claras e os receios que o incomodavam desaparecessem, Wilde fora aconselhado por todos a não pensar mais sobre o assunto e a aceitar com satisfação seu novo destino. Embarcou com essa vaga sensação de inquietação, sem conseguir esquecê-la.
-


Post dedicado ao meu “amigo titânico” Jesse Henrique.

7 comentários:

Felipe disse...

Eu vou colocar tipo uma biografia de cda oficial tb no "livro" acho interessante, preciso de tempo para pesquisar aqui em seu flog sobre todos eles, etc ........ heheeh ....... muito bom o post ......... abraçosssssssssss

LORENNA disse...

Oi Alencar...
Eu o reconheço no filme...
Não sabia nada a respeito dele!!!
Mas, como tenho vc pra me manter informada, estou tranquila...
Você é 10!!!
Parabéns pelas informãções!!!
Beijinhos

jesse henrique disse...

eae leall o post
eu num conhecia esse cara , interessante
valew o post
abraços

Sputnyck disse...

=)

Diego Coelho disse...

oiee !!
eae aAlencar tudo bom?
ta muito legal o flog,vlw pela homenagem ein ....
continue assim...
se cuida
té mais.....

Anônimo disse...

Seu blogger é muito bom. Eu já lí muito a respeito do Titanic, mas nunca encontrei nada a respeito da sua tripulação.
Obrigado

AIR SUPPLY EVOLUTION STAR disse...

Também acho legal a ideia de postar sobre a galera que fez esse inesquecível navio funcionar. Vai postar news dos oficiais? Ao menos, o lindinho Lowe entra na parada! Valeu!