quinta-feira, fevereiro 28, 2008

O HOMEM VESTIDO DE MULHER

Durante muitos anos permaneceu o mistério de que um homem vestido de mulher embarcou num dos botes salva-vidas. O nome de quatro sobreviventes veio a lume nesta acusação. Um deles fora vítima de um jornalista a quem recusara uma entrevista, outro um político importante vítima de acusações de um opositor, outro ainda vítima da bisbilhotice da sociedade por ter deixado o Titanic antes da esposa. Contudo um nome ficou esquecido, Daniel Buckley, um jovem irlandês de 21 anos. Daniel assumiu livremente que embarcou no bote salva-vidas 13 escondendo-se por baixo dos acentos, uma senhora a bordo cobriu-lhe a cabeça com um xaile de forma a que se parecesse com uma mulher, Daniel faleceu em 1918 ao serviço da Primeira Guerra Mundial. Contudo aqui fica uma carta tornada pública e editada no livro A Night to Remember de Walter Lord (públicado pela editora portuguesa Editorial Presença com o título A Tragédia do Titanic).


"Caro.........

Tenho na minha frente a informação de que tentaste forçar a entrada num dos salva-vidas... e de que quando foste mandado para trás pelo Major Butt, passaste pela multidão, desapareceste, e que passados momentos foste visto a sair do camarote vestido com roupas de mulher, reconhecidas por serem peças de vestuário que a tua mulher tinha utilizado durante a viagem. Não consigo perceber como podes andar de cabeça levantada e considerar-te um homem entre homens, sabendo que tudo o que te sai da boca é mentira. Se a tua consciência te pesar depois de leres esta carta, o melhor é contares a verdade. Não há nada mais verdadeiro do que o velho ditado, «Confessar faz bem à alma».

Teu dedicado, ........................."

3 comentários:

Mário disse...

renovo os votos de agradecimento por voce reeditar as minhas postagens do meu blog aqui fazendo com que tenham mais sucesso ainda de quando tiveram na epoca que os coloquei ehehe nao sei se voce leu aquele documento que lhe passei mas aquele passageiro se recorda desse homem vestido de mulher um dia eu vou saber quem se trata.

Gracy disse...

Quem somos nós para querermos julgar, um jovem de apenas 21 anos q. td q. fez foi lutar pela vida?
Quem ñ o faria nessa situação?

Anônimo disse...

Não é nada fácil quando estamos nessa situação, poderiamos agir da mesma forma.
Mais a verdade seja dita um homem de verdade morria com honra e dignidade pq sabia que tinha várias crianças e mulheres morrendo.Mas depende muito do carater, dos valores morais de cada pessoa.

Olhando para outro lado esse "homem" só adiou sua morte, poderia ter morrido dormindo nas aguas geladas do atlântico por Hipotermia sem dor, "sem sofrimento" e ves disso, provalvemtente, após 8 anos, imagino qual a maneira tenebrosa que esse homem morreu em uma batalha na primeira guerra mundial?

Isso só Deus sabe.

Edson Souza
São Paulo - Capital