domingo, novembro 19, 2006

TITANIC - READER´S DIGEST - PARTE I

Há alguns anos eu ganhei de uma amiga que mora em Nova Lima um xerox sobre o Titanic. O texto era antigo com alguns erros de gramática. Há pouco mais de dois meses eu por sorte consegui este livro. Hoje, coloco todo o texto, dividido em sete partes, aqui no Titanic Momentos, sem correção gramatical. Espero que gostem.
-
-
O TITANIC NÃO AFUNDA
Hanson W. Baldwin
-
O Titanic da "White Star", o maior transatlântico do mundo, partiu de Southampton, na sua primeira viagem a Nova York, a 10 de abril de 1912. Não havia, ao que se afirmava, navio mais seguro. Tinha fundos duplos, e o casco era dividido em 16 compartimentos estanques, o que o tornava, conforme o pensamento geral, insubmergível. Fôra construído com condições de segurança de tal ordem que era considerado um gigantesco barco salva-vidas. Fêz-se ao largo com 2 201 pessoas a bordo.
-
Várias figuras de destaque ocupavam os luxuosos apartamentos da primeira classe. Entre outros. o Coronel John Jacob Astor e sua jovem espôsa; o pintor Francis D. Millet; H. B. Harris, empresário teatral; o Sr. e a Sr.a Isidor Straus, e J. Bruce Ismay, diretor-gerente da companhia "White Star". Embaixo, na terceira classe, havia 706 imigrantes, a caminho da terra da esperança. A meio caminho em pleno Atlântico, o domingo amanheceu sereno e belo. Realizou-se no salão de festas um serviço religioso. Às 9 horas da manhã, o telégrafo sem fio recebia a seguinte mensagem do vapor Caronia:
-
"Capitão, Titanic - Navios direção oeste informam aparecimento várias massas de gêlo entre 42 graus norte e 49 a 51 oeste. Saudações - Barr."
-
Mais tarde, o telegrafista Bride, com os receptores do aparelho Marconi aos ouvidos, estava fazendo contas; não se deteve a fim de responder ao navio Californian, que se achava a pouca distância, procurando comunicar-se com o Titanic. Transmitiam de lá nova mensagem sôbre três icebergs. Bride nem se deu ao trabalho de registrá-la. Por volta de uma e meia, terceira mensagem atravessava os ares. Era o Baltic, prevenindo que havia blocos de gêlo na sua esteira. Bride fêz chegar a mensagem à ponte de comando. O capitão E. C. Smith, que comandava o Titanic, estava passeando no convés. Mostrou-a, sem comentários, ao Sr. Ismay, diretor-gerente da "White Star", que. se achava na ocasião a seu lado. Ele pôs a mensagem no bôlso, depois de lê-la, falou a umas duas senhoras sôbre os icebergs, e recomeçou o passeio.
-
Páginas: 274 – 275.
Catástrofes, Desastres e Aventuras que comoveram o Mundo.
Seleções do Reader´s Digest – 1965.

2 comentários:

flavia disse...

oiii linduuu q livru véiuuu, mtos erros de acentos e o nome do capitao erradu, :)

ainda bem q vc avisou, :)

bjs gatinhuuu, kero ler as outras pags depois

boa semana pra vc ;)

Mario disse...

O livro talvez não tenha erros não para a época que era. Lembro que a gramática está em constante mudança, pelo menos aqui já teve vária mudanças e actualizações gramaticais, uma em 1911, outra em 1933 e outra agora bem mais recente. é natural que a gente pense que o erro tenha erros mas na época talvez fosse assim mesmo que se escrevesse correcto.