sábado, novembro 25, 2006

TITANIC - READER´S DIGEST - PARTE VI

Há alguns anos eu ganhei de uma amiga que mora em Nova Lima um xerox sobre o Titanic. O texto era antigo com alguns erros de gramática. Há pouco mais de dois meses eu por sorte consegui este livro. Hoje, coloco todo o texto, dividido em sete partes, aqui no Titanic Momentos, sem correção gramatical. Espero que gostem.
-
-
O TITANIC NÃO AFUNDA
Hanson W. Baldwin
-
Nos alojamentos dos oficiais, os marinheiros trabalham freneticamente, cumprindo as ordens que lhes foram dadas. No posto do telégrafo sem fio, Bride amarra um salva-vidas à cintura de Phillips que, inclinado sôbre o aparelho, continua a transmitir os pedidos de socorro. Um foguista, coberto de carvão, e quase louco de pavor, entra na cabina, sem que ninguém o veja, e. procura arrancar o salva-vidas de Phillips. Bride se atira sôbre êle, terminando por derrubá-lo. A orquestra continua a tocar. Já não é mais um ragtime. porém um hino religoso:
-
Virgem Maria, defendei-nos
Na hora da morte, protegei-nos...
-
Alguns homens repetem o estribilho, e nquanto outros se ajoelham no convés, cujo declive é cada vez mais pronunciado. Várias pessoas se atiram ao mar, apesar de gelado como está. Ouvem-se os gritos de uma mulher: "Me salvem! Socorro!" Alguém lhe responde; "Minha senhora, procure salvar sua alma. Só Deus poderá salvá-la, agora". A água já subiu até a ponte, onde se encontra o comandante do. Titanic.
-
2h e 17m manhã. O Virginian ouve um pedido vago e confuso de socorro e, de repente, mais nada. A faísca azul apagou-se para sempre e, com ela, tôdas as luzes do navio.
-
2h e 18m. Passageiros e tripulantes correm pelo convés em plena escuridão; atiram-se no espaço, e são tragados pelas ondas que lambem todo o navio. A pôpa agora se levanta como a cauda de uma gigantesca baleia. A chaminé da proa desmorona, e mergulha no mar. A pesada massa de aço atinge em cheio vários náufragos na água gelada, nadando desesperadamente. O Titanic se inclina quase a prumo para o mergulho final. Afunda, a princípio devagar, e depois cada vez mais depressa.
-
2h e 20m. O maior navio do mundo foi a pique. Das águas tranqüilas, onde os escaleres flutuam em plena treva, sobe um longo lamento, e a alva esteira de espumas se estende, qual soberba e impressionante mortalha.
-
Os botes haviam-se afastado bastante para que o redemoinho provocado pelo afundamento do navio não pudesse atingi-las. Apenas alguns escaleres se achavam lotados; aquêles que continham apenas metade do número de passageiros indicado, poucos esforços puderam fazer, em sua maioria, para tomar a bordo os náufragos, pois os oficiais receavam que, voltando a socorrer os outros, arriscassem a vida dos que já se achavam a salvo. Em alguns barcos os homens e mulheres, tomados de pânico, impediam com golpes de remo que os náufragos subissem para bordo. Uma mulher deu um murro num pobre homem já meio morto que procurava com grande esfôrço alçar-se para dentro do bote. Duas outras ajudaram-no, porém, e procuraram estacar o sangue que lhe corria do rosto ferido.
-
Páginas: 280 - 281.
Catástrofes, Desastres e Aventuras que comoveram o Mundo.
Seleções do Reader´s Digest – 1965

2 comentários:

Mario disse...

ehehe como disse há pouco sobre o rombo de 90 metros aqui ainda nem sabiam que o Titanic se tinha quebrado em dois. quanto aos relatos são muito bons. gostei de descrição do naufragio.

flavia disse...

nussa 90 metros q exagero, hihihihi

hj sabemos q naum foi bem axim

d++++++++ o blog

bom FDS... bjs :)