quinta-feira, fevereiro 11, 2010

TITANIC A LENDA - NARRAÇÃO - PARTE II


Um dos documentários mais famosos sobre o RMS Titanic é com certeza o Titanic – A Lenda (Titanic: Birth of a Legend, produzida pela Discovery Channel em 2005). Portanto colocaremos aqui a narração deste documentário, em homenagem aos meus amigos e oficiais Aislan e Amaury, que são fãs de carteirinha. A narração será dividida em 6 partes. Você também poderá baixar o documentário que já está disponível na comunidade no Orkut. Boa leitura...

NARRADOR: O Titanic começou como um acordo de cavalheiros, um ano depois ainda não havia nada por escrito. Tudo dependia de Bruce Ismay receber o que queria. Olympic e Titanic, na opinião de Pierre esses grandes navios dariam início a uma era de prosperidade sem limites.

Antes que Lord Pierre pudesse construir o futuro, era preciso destruir o passado. Três rampas foram removidas para abrir espaço para o Olympic e para o Titanic. Em meio ao caos a visão de Pierre começava a tomar forma. Esses navios gigantes precisariam de pórticos de construção como o mundo nunca havia visto. Uma estrutura de aço, grande o bastante para permitir a construção do Olympic e do Titanic lado a lado. A estrutura de 70 metros de altura, 256 de comprimentos e 82 de largura foi construída pela Harland & Wolff, ao longo de 2 anos e custou 175 mil dólares, equivalentes hoje a mais de 11 milhões de dólares. O pórtico tinha um sistema de guindastes móveis projetado para alcançar todas as partes dos navios. O Olympic e o Titanic confirmariam a posição da Harland & Wolff como a maior construtora naval do mundo.

Três meses após o início da construção, a quilha do Titanic foi colocada. Uma gigantesca espinha de aço para suportar seus 270 metros de comprimento. A Placa da quilha tinha a altura de um homem e era facilmente alcançada pelas máquinas de rebites, suspensas no pórtico. Os blocos de madeira abaixo tinham o ângulo correto, prontos para o futuro lançamento. Enquanto isso, as estruturas de aço que formariam as balizas do Titanic estavam sendo preparadas. Na sala de moldagem, um local do tamanho de um campo de futebol, seções inteiras do navio eram riscadas a giz e o trabalho metalúrgico para dar forma às peças estava em andamento. Uma a uma as 300 balizas do casco foram colocadas no lugar.

As ambições políticas de Lord Pierre também cresciam. Como um rico protestante Pierre sempre fora Unionista, mas da noite para o dia ele se voltou para o Nacionalismo. Pierre estava brincando com fogo. Muitos dos seus funcionários tinha jurado lutar contra isso a qualquer custo. A maior oposição vinha da Ordem Laranja. Enquanto o Titanic tomava forma, o conflito crescia no estaleiro.

Março de 1910 - levara um ano, mas o esqueleto do Titanic estava pronto. Agora era hora da parte externa. Duas mil placas de aço de 10 metros de comprimentos por 2 de largura. Cada uma com 3 centímetros de espessura e pesando 3 toneladas. As placas eram fixadas com rebites, mas as linhas curvas do casco eram complexas demais para as máquinas, e requeriam trabalho manual, uma combinação de força bruta e precisão. Três milhões de rebites como pontos metálicos incandescentes iriam manter o navio inteiro. Somente os rebites pesavam mais de 1360 toneladas métricas. Enquanto o Titanic crescia, o trabalho de fixação do suportes de madeira continuava, difícil e perigoso. Enquanto o descontentamento político crescia no estaleiro, o comando via os primeiros sinais de discórdia quanto ao projeto do navio.


Continua...

4 comentários:

Luiz Felipe disse...

esse doc eh MARA *-*
adorei o texto

:)

Victor disse...

queria ter vivido nesta decada :)

Victor disse...

queria ter vivido nesta decada :)

Daniel disse...

queria ter vivido nesta decada :) [2]

deveria ter sido MARA ver tudo aquilo