sexta-feira, maio 26, 2006

O FIM DO ARCONA

O Arcona era um transatlântico gigantesco, de 27.561 toneladas que, antes da guerra, era conhecido como a Rainha do Atlântico Sul. Em 3 de maio de 1945, o navio estava ancorado na Baía de Lubeck e o capitão Hemvick Bertram foi pressionado por oficiais da guarda de elite alemã a embarcar 4.500 passageiros no luxuoso vapor. A balsa Athen serviu de ponte entre o cais e o navio ancorado.
-
Em poucos momentos, aviões Typhoons da RAF atacaram incendiando o convés e deixando os passageiros vivos presos nos andares inferiores do navio. Em pouco tempo, o Arcona emborcou e afundou, 4.150 vidas foram perdidas, apenas 350 salvaram-se. Alguns testemunhos afirmam que sobreviventes que tentavam se salvar foram metralhados por oficiais da SS ainda no cais. A maioria dos mortos do naufrágio do Arcona era quase exclusivamente de judeus e oficiais sobreviventes de campos de concentração de Neuengamme, Stutthof, Mittelbau-Dora e arredores de Danzig.
-
O grave erro da RAF nunca foi amplamente divulgado, principalmente por se tratar de uma tentativa de evacuação de judeus implementada pela força nazista. O revés de uma situação como esta poderia causar sérios danos aos britânicos. A responsabilidade de um ato devastador como o bombardeio do Arcona poderia acabar levando algum general inglês para o banco dos réus de crimes de guerra. A balsa Athen, com mais de 2 mil pessoas, conseguiu voltar à terra firme. Os britânicos que deveriam libertar os prisioneiros judeus dos campos de concentração, neste caso, acabaram agindo como algozes.
-
Importante notar que a essa altura Adolf Hitler havia se suicidado há quatro dias. Em seu lugar, o almirante Karl Dõnitz preparava a rendição, mas, por algum motivo, foi reportado que o novo comandante supremo pretendia reunir uma esquadra de 500 navios nas baías de Lubeck e Bay. O boato pode ter levado as forças britânicas a eliminar qualquer movimentação no local. Até hoje esse engano aparece registrado em livros de história. O Cap Arcona, de propriedade da frota da Hamburg-Süd, fez a rota Hamburgo - Rio de Janeiro por doze anos, entre sua construção em 1927 até 1939, quando foi convocado para serviço.

6 comentários:

Flavia disse...

nossa o que esse alemaes fiseram na guerra naum eh brincadeira.
coitado dos refugiados.
como sempre tah d++++ seu blog.
bjs e um bom fds.

Flavia disse...

voltei, hehehehe
ate q o navio eh bonitinhu.

Mario disse...

A primeira coisa que esse navio me lembrou foi as chaminés do Titanic... =)

lorenna disse...

oi...
Nossa!!!
Que história triste...
Você sempre com novas histórias...
obrigada´pela visita!!!
beijinhos
bom fim de semana

Felipe disse...

Essas músiquinhas são massas!!!!! Da um ar de suspense!!!! ............. Hehehehe ....... abração

AIR SUPPLY EVOLUTION STAR disse...

Mas em númeo de vidas, ele superou o Titanic, literalmente!
TITANIC - 1523 mortos e 701 salvos
ARCONIA - 4.150 mortos e 350 salvos
Pra se ver que, numa guerra, mais se perde, doque ganha: perde-se vidas inocentes, e muitas!! Vai entender o ser humano...!